domingo, 28 de agosto de 2016

Análise sportem 2-1 FC Porto Perder Na Modalidade Errada E Um Aviso

Fico muito preocupado quando vejo jogadores a jogar a modalidade errada. A sério que fico. Não jogou Daymaro Salina e Yoel Cunni Morales na primeira parte, claramente faltou-nos ponta direita e o Miguel Martins esteve claramente ausente. No entanto, esteve mal Tiago Martins, quando os golos foram claramente marcados com os pés, coisa que no Andebol não é permitido.

Na segunda parte, lamentavelmente faltou-nos um Conor McGregor no seu 1-2 em boxe ou um Anderson "Spider" Silva no Jiu-jitsu brasileiro. De facto, no takedown defence estamos bastante descompensados e há muito treino por fazer. Aliás, no capítulo dos elbows to the head não temos de facto jogadores em condições.

Não tenho mais nada a dizer sobre o jogo. Tenho, sim, algumas notas.


1) Na terça feira éramos heróis e agora já somos uma merda? Ai a equipa quebrou na segunda parte?? Nãaaaa! É que nós não tivemos uma semana de um desgaste absolutamente delirante, onde não pudemos poupar nada nem ninguém, e superamos tudo e todos, nem nada, não é? Pois! Envergonhem-se, carago! Querem o quê? Se vos roubassem a carteira e a seguir o carro, iam estar com a moral toda, é? E é verdade ou mentira que estávamos já na reserva da moral e era essa que estava a alimentar a nossa força?

2) Ai o Óliver é muito mau, é? Com um treino já era obrigado a estar perfeitamente ligado com o jogo, é? Não vale nada o Óliver! Envergonhem-se, carago! Exigir a um jogador com um treino tudo e mais alguma coisa! Todos juntos, todos unidos, onde estão? Não não! O primeiro a bater é o adepto!

3) Como é que alguém com esta classe, este olhar intenso e esta fluidez de discurso, com este capital de respeito internacional e tantos anos disto, com o palmarés que têm, não é Capitão do FC Porto!?

4) Não basta fazer umas notinhas no Facebook e Twitter, pífias e onde falam apenas bits. Há que haver voz e declarações. Alguém de responsabilidade tem de dar a cara! Não deu! 

Há muito a fazer, pôr mais gente na área, criar mais fluidez de jogo e mais intensidade e ligação. Mas parece que, a todos, pelo que fui vendo, faltou uma simples verdade: acabamos um mês terrível onde superamos tudo menos um jogo G-A-M-A-D-O!!!! 

 

sábado, 27 de agosto de 2016

Antevisão sportem - FC Porto (3ª Jornada) e Algumas Notas De Aziados

Vamos, pois, à terceira jornada, enfrentar o sportem no reino de Alvaláxia. Não é preciso puxar de uma cábula para perceber o quanto este jogo é complicado - é sempre. Jorge Jesus já sabe de cor como jogar com o FC Porto, as cautelas que deve ter e os nossos pontos fracos. Nuno também. Estou certo que NES tem razão - vai ser um excelente jogo de futebol. E, atenção, o facto de João Mário não estar no plantel do sportem e de Slimani poder estar "presente-ausente" não diminui o pendor atacante do sportem. O sportem reforçou-se de avançados e vai tentar fazer pressão alta. Cabe ao FC Porto estar no melhor de si para ultrapassar um sportem que vai, com certeza, querer ser mandão.

Embora seja muito cedo para fazer contas, o elan ganho num jogo destes pode ser importante para uma fechar em beleza um mês difícil, que pode ser completo com 100% de vitórias, com o apuramento para a Champions e uma distância pontual que dará a liderança isolada à primeira paragem no campeonato.

Gosto muito, por isso, do discurso positivo e afirmativo de NES. Os jogos grandes são os que dá prazer jogar e que são os ideias para o FC Porto. Muito bem. Nada de medos ou cautelas. Atitude Á PORTO! Bravo! Para cima deles, carago!
Óliver está convocado, mas não acredito que entre directamente no 11.
NOTAS: É fenomenal o que está a acontecer, o "xadrez mental" destes aziados da comunicação social! O senhor Pêrribeiro acha que nś temos um grupo de "Liga Europa". O Campeão da Premier League é muito inferior ao Besiktas ou ao Dínamo, claro! E, por falar em Dínamo, agora já é muito difícil, claro!

Já estão, pois, a dizer que é obrigatório passar e que seria uma "hecatombe" ficar pelo caminho. Já o grupo do fifica é complicado, claro! 

Já sabemos como é, "assimetrias" de análise. O fifica não tem um grupo mais difícil do que o nosso! Não me parece que NES ou os nossos jogadores desvalorizem a dificuldade do nosso grupo, mas é importante que os adeptos tenham a consciência de que se trata dos campeões dos seus países, e que Leicester acabou de, por exemplo, empatar com o colosso Arsenal.

No ano passado, Moussa Marega era sinónimo de gozo, ridicularia e crítica profunda. Pois bem, é um dos melhores marcadores do campeonato e, a esta altura, imprescindível no Vitória de Guimarães, com uma média de um golo por jogo. Já vai sendo tempo do acto de contrição dos "exigentes" e que a colecção de exageros e disparates que vão sendo desprovados possam ser sinónimos de mudança de discurso e de atitude. É que o que é demais é moléstia. Naturalmente, não sei se o estilo de jogo de Marega é favorável ao FC Porto, mas o evidente é que "cepo" é coisa que Moussa Marega, definitivamente, não é.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

As Selecções, O "Infiel" E Um Advice

 É um mal necessário, que também pode ser um bem com um certo travo amargo, mas a verdade é que, uma vez mais vamos parar pós ida a Alvaláxia para mais dois pavorosos jogos das selecções. E, desta vez - e acredito que a partir daqui - vão-nos levar o André Silva para além do Danilão. 

Se, por um lado, nos levam o nosso ponta de lança principal, que não é um gigante e que tem uma mobilidade maior, por outro lado também é, evidentemente, uma alegria merecida para o André e uma forma de valorizar ainda mais os nossos activos. Aceite-se, pronto, que se há-de fazer. Mas há sempre uma parte de nós que, naturalmente egoista, vai querer que faça pouco ou que esteja a aquecer o banco, especialmente no jogo particular

Por falar em selecções, Lopetegui decidiu não convocar Iker Casillas. Também aqui, se por um lado entendo, por outro lado mantenho a crítica que fiz a Del Bosque. Não custava nada deixá-lo competir uma última vez, ter uma condigna despedida e fazer o seu exit, stage left. Bem sei que almoçaram juntos no Porto e que o próprio Lopetegui admitiu que lhe quis explicar pessoalmente o porquê, mas não deixa de soar abrupto e algo insensível. É a vida e, uma vez mais, o meu lado Portista puro fica feliz que não haja viagens e desgaste.

Uma "novela" interessante é esta do suposto anti-Portismo de Diogo Jota, o novo reforço do FC Porto. Só se fala no que terá escrito no Facebook quando tinha 16 anos. Dá muito jeito aos MaisTabacos desta vida, porque, afinal, vale a pena escamotear que o FC Porto garante, pelo menos durante um ano, um extremo de elevada força física, velocidade, técnica e de potentíssimo remate exterior

Nesta parvoíce toda, o único argumento se calhar válido é o do preço da opção de compra, uma vez que passou despercebido, aparemente, a tudo o que é scouter de grandes quando estava no Paços de Ferreira. Também não vale a pena dizer que me parece algo estranho todo este frissom, uma vez que o irmão de Jota, André Silva, está nos júniores do FC Porto neste momento. 

E, se falarmos de fifiquismo, lembremos que já tivemos tantos e bons jogadores  e treinadores adeptos de outros clubes - um deles Campeão Europeu, por exemplo - que fizeram o seu trabalho exemplarmente, e isso nunca foi nenhum problema. Tivemos o "Ministro" Costinha, fervoroso adepto do sportem. Ou também, por exemplo, no alto da guerra Norte-sul, um jogador carinhosamente chamado Rui, irmão desta menina, que não podia ser tratado pelo sobrenome, por este estar carregado de rubor...

Além disso, não temos hoje a jogar com as nossas cores um homem que deve ter batido todos os recordes de insultos dados pelos adeptos Portistas, de seu nome Maxi Pereira?

Desde que haja profissionalismo, o resto é totalmente irrelevante! Suem pelo nossa camisola, não comemorem títulos de rivais nem os publicitem e pronto! Mais a mais, quantos já não passaram a ser Portistas depois de chegar ao FC Porto, como o Moutinho, por exemplo?

 Por fim, uma última palavra para dizer que é tão bom ler e ouvir os fãs do Leicester a dizer que podem ficar em primeiro lugar, que somos equipa de Liga Europa, e por aí em diante! Tudo isto é uma importante gasolina, que estou certo que Nuno Espírito Santo saberá usar para alimentar a nossa Garra e Vontade! 

And to the Foxes, a little advice: if you think it will be easy, read my lips: "Trust in the Virgin and don't run!!"

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

O Regresso Do Nosso Dragãozinho E A Champions E A Sorte


Adoro o Óliver Torres. Sempre adorei, nunca o escondi nem escondo. É que nem vale a pena tentar disfarçar a felicidade que sinto em vê-lo de volta. É uma felicidade que ele partilha. É uma felicidade que Pinto da Costa - e Antero Henrique, a quem Óli não se esqueceu de agradecer - sentem. Afinal, quando saiu, Óliver foi tentar a sua sorte no "seu" Atlético mas também sabia que não podia ter ficado.

Óliver Torres nunca mais foi feliz noutro lado como aqui. Todos sabemos da sua entrega, da sua paixão e dedicação. Todos sabemos que é um verdadeiro Dragão - como atestam estes twits em baixo, quando ele não fazia a mínima ideia de que estaria alguma vez de volta a casa.

Óliver encheu o peito, em puro estado de felicidade, quando disse a palavra Porto. Óliver é um dos nossos, nunca deixou de o ser. E agora será dez vez. A opção de compra será acionada a seu tempo devido. Para lá da mais valia desportiva, é um excelente activo. Tudo o que penso dele está aqui, escrito quando era apenas alguém que desejavamos ter por cá.  E, para matar saudades, aqui fica um relembrar do que fez na primeira passagem.

E para quem diz que mais médios não são necessários, recordo que teremos uma época longa e também que precisamos de alguém que saiba definir bem os tempos do jogo, para ocupar bem os espaços atrás e à frente e com o talento natural de Óliver. Óliver não ameaça o lugar no onze de Otávio, pois além de duas posições no meio campo, podem ambos fazer a ala esquerda.

Mais a mais, tenho a certeza que os reforços não ficam por aqui. Por isso, bem-vindo a casa Dragãozinho. Aqui vais (voltar a) ser feliz!


E este foi o grupo que nos calhou em sorte. Leicester, Club Brugge, FC Copenhagen. Destes, naturalmente, só conheço um. O Leicester. O Leicester perdeu Kanté e perdeu-se bastante pelo meio. Ranieri está a apontar à manutenção. Claro que todos conhecemos o poder de Jimmy Vardy e de Mahrez. Mas acabamos de chegar de uma eliminatória bem mais complicada. Temos tudo para passar a fase de grupos. Mas pés no chão e muito trabalho.

O fifica também teve sorte. Tem de demonstrar ser o mais maior grande. O sportem... tem o grupo que o seu treinador diz que é o que está ao seu nível.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Análise AS Roma 0-3 FC Porto - A Vitória Da Redenção E Da Raça


Qual de nós não tremeu quando soube que o adversário da pré-eliminatória da Champions era o AS Roma? Quem não viu o fantasma da Europa League a pairar nas nossas cabeças?  Tirando o Silva - era quase o cincazero, amigo! - creio que mais ninguém.

Mas entramos bem, atacando cada bola, tendo uma fantástica reacção à perda de bola, e defendendo primorosamente. E, logo a abrir, aos 8 minutos, acontece a redenção de Felipe, para mim o herói da noite, a repôr a justiça no agregado das mãos e a dar o ímpeto para seguir em frente, e aquele acreditar tão importante! 

Logo a seguir, o meu segundo herói da noite, Iker Casillas. Aqui esteve a classe mundial de alguém que já levantou o caneco 3 vezes, com duas defesas surreais a garantir que poderíamos acreditar mais ainda.


Fomos sofrendo, sofrendo, sofrendo e deixando a Roma cada vez mais nervosa, até que De Rossi vê, aos 39 minutos, o mais que justo vermelho directo por  lesionar Maxi. E assim, a tentar depois, em vantagem, chegar aos 2-0, chegamos ao intervalo, depois de 6 longos minutos de compensação.

Começamos a segunda parte como acabamos a primeira, com a vontade de arrumar a eliminatória mas com nervos. Nervos que, inexplicavelmente, ainda aumentaram mais com a expulsão de Emerson, numa entrada assassina sobre Corona aos 50'.

Quer dizer, há uma explicação, sim. A Roma mereceu todo o meu respeito. Apesar de estar a jogar com 9, a super organização da Roma compensou estando balanceadíssima para o ataque e intensa. Apesar disso, o grande organização defensiva do FC Porto compensou a sua clara inexperiência em lidar com situações de vantagem - não estamos propriamente habituados - e os nervos e sofreguidão.


E eis que, então, valeu Layún com uma grande arrancada pela direita a passar tudo e todos, a despachar o guarda-redes romano e a enfiar a bola nas malhas do poste mais distante. Estava feito o 2-0, aos 73', mas não chegava.

Dois minutos depois, era Corona - que exibição ofensiva e defensiva! - que, pela sua esquerda natural, parte os rins a Manolas e faz um grande golo, num remate primorosamente colocado. 3-0, e a Roma deu de si, naturalmente.

Aí o FC Porto conseguiu fazer aquilo que deveria ter feito quando se viu com 9, jogou apoiado, curto, controlou e dominou , nomeadamente no eixo central orientado por André André e Danilo, de tal forma congelando o jogo que o árbitro polaco de uns grandes bagos de adamantium, Szymon Marciniak, resolveu acabar o encontro rigorosamente aos 90'.

O FC Porto celebrou, então, uma grande exibição e a vitória mais que justa, com sabor a título, à campeão. Com esta garra, esta união e este espírito de sacrifício, não há nada que não se consiga! Tudo se deve a Nuno Espírito Santo, que em pouco tempo conseguiu criar a imperiosa mentalidade raçuda À PORTO na equipa. Esta noite mágica, não a vou esquecer tão cedo. Tenho a certeza que vocês também não.


NOTAS FINAIS: 

Layún é uma grande dor de cabeça para NES. Tamanha qualidade não pode, não deve, não se admite, que esteja no banco. Se ele ataca melhor do que defende, porque não avançar mais no terreno?

Todas as bocas que eu poderia mandar, o Presidente Pinto da Costa já o fez melhor do que eu esta noite na zona mista. Desde o MaisTabaco, ao Chouriço, a MST, foi tudo a eito. Gosto de o ver nesta forma. Gostava era também de o ver assim, corrosivo como só ele sabe ser, quando perde, ou a sair em defesa da sua equipa quando esta perde. É importante esta força para unir. Fica a sugestão. Fica o pedido.

É sempre fantástico fazer um zapping de aziados. Hoje dormiremos melhor. E esta confiança e moral não trará só recursos. Traz a mentalidade ganhadora que nos poderá levar aos títulos. Não estou a ver ninguém melhor que nós. Domingo é para arrasar.

Real Madrid, Barcelona, FC Porto. 21 presenças na Champions League. Mais ninguém. É só para lembrar.

SILVA, TINHAS RAZÃO. O PRÓXIMO MENU É ON ME.  

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Se Outros Calam, Falemos Nós

 No fim do empate do verifique com o Vitória de Setúbal, e apesar de Nelson Semedo, que devia ter ido para a rua com um duplo amarelo e nem um só sequer tenha visto, viu-se o ataque cerrado que treinador e presidente fizeram à arbitragem, exactamente da mesma forma que no ano passado. Aliás, achei especialmente interessante isto. Pinto da Costa, no ano passado, foi multado por críticas à arbitragem. Aqui, Vieira faz uma clara ameaça e uma tentativa de condicionamento nas nomeações.

Estou à espera das penalizações a Luís Filipe Vieira e da veemente resposta de João Ferreira ou de, principalmente, Fontelas Gomes! Estarei, também, muito atento à classificação e à nota do jogo - não era suposto serem públicas, a esta altura? - de Manuel de Oliveira e em saber se volta, ou não, a arbitrar o benfas!

É vergonhosa a irritante passividade do meu Clube. Isto que se passou ontem foi muito grave! É nestas alturas que se vê que nada se aprendeu com os anos anteriores. Se Lopetegui tivesse sido minimamente defendido, e não estivesse ele próprio sozinho a dar a cara pelo Clube semana após semana - Pinto da Costa falou uma única vez quando chegou a primeiro - teríamos sido campeões, no ano do #colinho. Não haveria tetra nada em perspectiva e poderia, quiçá, ter havido um bi-campeão Azul e Branco. Mas como o FC Porto parece falar a uma única voz e essa se cala, estas manipulações à vista de todos vão passando incólumes e levantando o andor de uma hegemonia mentirosa.

Mas que fazer? O FC Porto importa-se com  o pensamento dos adeptos? O FC Porto importa-se com a opinião geral e a tendência de pensamento exposta nas, cada vez mais importantes, redes sociais? O FC Porto importa-se com a opinião pública e públicada? NÃO!

Perante a defesa acérrima dos clubes da segunda circular em tudo o que é programa desportivo - diário, entenda-se! - com o sportem e o verifique a porem "os seus" a defenderem os interesses dos clubes e a sua mensagem, no caso do FC Porto, não se quer nem saber. Infelizmente, temos, muitas vezes, os próprios comentadores a fazer o trabalho dos rivais.  

Rodolfo Reis é reiteradamente contra as opções Portistas. Ontem, o Play-Off apenas passou ao de leve - 6 minutos, no fim - pelo jogo contra o Estoril. Desses 6, 4 foram com o senhor Rodolfo - e ninguém mais - a criticar violentamente o FC Porto por não incluir Brahimi e Aboubakar (ou Braim e Abobocar, como ele diz) nas opções e a dizer que o André Silva perde golos fáceis. Além disso, criticou o "treinador do FC Porto" - Rodolfo parece que, neste caso, nem o nome do treinador diz - por não pedir opinião a Rui Barros "que sabe muito mais de futebol do que ele e o adjunto juntos". Afinal, não era só o "Lopteg". Afinal, parece que o problema de Rodolfo é mesmo com o FC Porto.

Mais que tudo, estou ultimamente triste com alguém que prezo muito e cujo discurso actual não compreendo, Bernardino Barros. Na semana passada disse que os únicos que poderiam estar interessados no Quintero "devem ser as companhias discográficas". Ontem frisou, com orgulho, o facto do FC Porto não se ter queixado do flagrante penálti sobre Varela. Pois, meu caro BB, não há nada em que ter orgulho nesta postura. Isto é ser papado. E, já agora, quero lembrar-lhe que, no ano passado, o BB citava Pedroto. Que se passou, então, do ano passado para este?

Já agora, meu caro Inácio, se está a contar que o FC Porto vá para Alvalade jogar como "equipa pequena".... Ainda bem. Parece que o meu caro confunde uma defesa compacta e entrosada com "11 atrás da linha da bola". Pensem assim. Depois não diga que não avisei.

Todo o pensamento do Homem é influenciado, para além da sua experiência, pelo seu ambiente. Em 2016, a presença mediática e opiniativa não é para ser levada de ânimo leve. Não é só nas quatro linhas que se ganham campeonatos. E fora delas estamos a perder de goleada. 

NOTA: Não vale a pena fazer antevisão do jogo de amanhã. Todos sabemos da sua vital importância, da sua dificuldade e, mais que tudo, que devemos ganhar a qualquer custo. Já foi visto que é possível. A eles, Dragões! Que sejam no campo tudo aquilo que os responsáveis parecem não saber ser fora dele.